Vitória para Cachón / López na festa do título de ‘Campeões’ de Antunes / Alves

PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA 2020 – Rally La Nucía-Mediterráneo 2

Vitória para Cachón / López na festa do título de ‘Campeões’ de Antunes / Alves

Pedro Antunes e Pedro Alves acabam de conquistar os títulos de ‘Campeões 2020’ da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA no Rally La Nucía-Mediterráneo 2, prova arduamente disputada ao segundo e que encerrou a Temporada 3 da copa ibérica de ralis, que este ano assistiu à estreia do novo Peugeot 208 Rally 4.

A dupla portuguesa foi 3ª classificada no final das 3 especiais (a 4ª e ultima foi neutralizada) de uma prova realizada entre o meio da tarde e o início desta noite, batendo na corrida aos títulos as formações compostas por Alejandro Cachón / Alejandro López, os vencedores deste rali, Álvaro Muñiz / Javier Martinez, os 2ºs classificados, e Sergí Francoli / María Salvo, com quem andaram em liça pelo último lugar do pódio e pelos títulos de 2020.

Contabilizando-se os 3 melhores resultados do ano, dos 4 ralis pontuáveis para a PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA, a dupla lusa foi quem ficou com a melhor contagem final, somando 69,92 pontos válidos, batendo por 0,42 pontos os seus perseguidores mais diretos, Cachón / López, que se tiveram que contentar com a ‘medalha de prata’. O ‘bronze’ ficou para Muñiz / Javier Martinez.

Terminou, assim, em modo “alta competição” esta Temporada 3, numa iniciativa coorganizada entre a Peugeot Portugal e Peugeot Espanha, com a logística da Sports & You no terreno.

Pedro Antunes e Pedro Alves são os ‘Campeões‘ da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA 2020, numa decisão tirada a ferros e após um fecho de uma Temporada 3 que, por diferentes razões, assumiu uma estrutura e contornos no mínimo surpreendentes e inéditos, até na sua decisão final, encontrada no âmbito de um Rally La Nucía-Mediterráneo que, no seu todo, valeu duas pontuações distintas, um lote atribuído ao final da manhã e outro novo durante a tarde, numa espécie de 2 em 1.

Se no cômputo das 4 especiais da manhã de uma prova desenhada a norte de Benidorm, na região de Alicante, foram Pedro Antunes e Pedro Alves quem conquistou o ouro, agora na secção da tarde e início da noite coube a Alejandre Cachón / Alejandre López sublinharem as suas valências, impondo o seu 208 Rally 4 no final dos 3 tropos cronometrados efetivamente corridos, não contando com a neutralização do derradeiro troço, devido a um acidente com uma viatura de outra categoria. Só que isso não foi suficiente para que a dupla espanhola alcançasse os títulos…!

De facto, os 27,5 pontos alcançados (25 da vitória e 2,5 referentes a 2 melhores tempos em troços) foram superiores aos 17 pontos do 3º lugar da dupla portuguesa nesta prova, um total que, caso contassem todas as 4 pontuações de outros tantos ralis desta copa de 2020, garantiriam à equipa espanhola ambos os títulos de Pilotos e Navegadores. Só que o Regulamento Desportivo refere que apenas contam os 3 melhores resultados do ano, pelo que foram várias as equipas que tiveram de abrir mão de pontos somados em ralis anteriores.

Feitas as contas, para o palmarés da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA ficarão os nomes de Pedro Antunes / Pedro Alves, com conquista dos títulos de ‘Campeões’ de 2020, os primeiros para Portugal, depois de duas séries vencidas por representantes do outro lado da fronteira, Daniel Berdomás / David Rivero em 2019 e Roberto Blach / José Murado em 2018 (nota: no ano inicial da copa só se atribuiu o título de Pilotos).

“Estamos, eu e o Pedro Alves, naturalmente muito satisfeitos com os títulos que acabámos de garantir na copa 2020, alcançado com uma margem mínima e conseguido depois de uma temporada completamente atípica, decorrente da atual situação sanitária que vivemos”, referiu no final da prova um visivelmente satisfeito Pedro Antunes, o novo ‘Campeão’ da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA. “É sempre bom obter bons resultados em ralis espanhóis, onde estamos, em parte, em desvantagem face aos nossos adversários locais, dado o seu maior conhecimento do terreno, mas provámos que também conseguimos vencer deste lado da fronteira, assegurando o 1º lugar no Rally La Nucía 1 desta manhã, em que somámos preciosos pontos. No La Nucía 2 desta tarde estávamos simultaneamente a atacar e, também, a controlar o ritmo dos nossos adversários, sabendo que poderíamos não ter de vencer para chegar aos títulos. E foi, de facto, assim que aconteceu, pois um 3º lugar bastou-nos para alcançar os nossos objetivos de 2020, num resultado de conjunto que dedicamos a todos os elementos da nossa equipa PT Racing, aos familiares e amigos que, muitas vezes à distância, nos apoiaram ao longo da época, e aos fãs que nos seguem nas redes sociais e nos incentivam nos troços, quando tal é possível”, concluiu.

Naturalmente menos efusivo, apesar da vitória acabada de conquistar, estava Alejandro Cachón. “Chegamos a este Rali la Nucía-Mediterráneo com uma enorme vontade de assegurar a vitória na copa, nomeadamente no rali desta tarde, lutando até final pelos títulos. Tentámos assegurar isso no final mas também dependíamos das posições relativas dos nossos adversários, em especial do Pedro Antunes, e o facto do último troço ter sido neutralizado impediu-nos de conseguir melhor. De qualquer modo, estou muito orgulhoso da temporada que fizemos”, referiu o vencedor desta última prova da época.

OS 4 ÚLTIMOS PALCOS DO ANO EM RESUMO

As hostilidades iniciaram-se nos 13,79 km da especial de Bolulla/ Coll de Rates, onde Sergi Francolí / María Salvo, primeiros na estrada, estabeleceram o tempo de referência, marca que seria, logo depois, batida por Alejandro Cachón / Alejandro López e também por Pedro Antunes / Pedro Alves, com uma vantagem de meio segundo para a dupla cujo piloto é oriundo das Astúrias.

Confirmava-se, assim, a renovação da acérrima luta entre as equipas que ocupavam, à altura, os lugares de topo das Tabelas de Pontuações da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA 2020, havendo depois que aguardar cerca de 2 horas para a retoma de uma prova de resultado final que se mostrava imprevisível, tal como era a indecisão sobre quem iria erguer os cetros de ‘Campeões’.

A ansiedade estava, por isso, em crescendo entre os concorrentes que, no interior dos pequenos 208 Rally 4, tentavam manter a calma possível, ao mesmo tempo que aguardavam que nenhum percalço extra os afetasse. Quem seguia a prova de fora, vivia a conclusão desta época sem igual em modo distanciamento, fruto da invulgar realidade que todos estamos a viver, num terceiro ano desta copa coorganizada pelas representantes nacionais da Peugeot de Portugal e Espanha, com o apoio logístico no terreno dos profissionais da Sports & You.

Findo esse Reagrupamento e com a noite a chegar, os competitivos 208 Rally 4 saíam equipados com as rampas de faróis adicionais montadas nos seus capôs, aprestando-se a enfrentar os restantes 3 troços da tarde, a começar nos 18,67 km da especial de Pego / Petracos. Aqui destacou-se a excelente prestação de Álvaro Muñiz / Javier Martinez, com um tempo que os fez galgar duas posições até ao 2º lugar, ficando a uns meros 1,2 segundos da liderança. Esta mantinha-se na posse de Alejandro Cachón / Alejandro López, equipa que, por seu turno, deixou Sergi Francolí / María Salvo a 1,9 segundos e Pedro Antunes / Pedro Alves a 3,1 segundos, eles que caiam para um 3º lugar ex-aequo (com o mesmo tempo acumulado ao centésimo de segundo) que não lhes servia de todo em termos de contas para a copa.

Com uma marga margem de 3,3 segundos a separar o top-4 deste mini-rali La Nucía-Mediterráneo 2, uma prova quase do tipo sprint, seguiu-se o mais pequeno troço da prova, Tarbena / Coll de Rates (6,85 km), onde os mais rápidos foram… Cachón / López, suplantando Antunes / Alves por 3 décimos de segundo, Muñiz / Martinez por 9 décimos e Francolí / Salvo por 2,2 segundos.

Contava-se que a contenda terminasse com repetição do troço de Pego / Petracose, último palco da época, mantendo-se tudo indefinido em termos de lugares da frente. À partida para este troço, Alejandro Cachón / Alejandro López tinham uma vantagem de 2,1 segundos sobre Álvaro Muñiz / Javier Martinez e de 4,8 segundos sobre Pedro Antunes / Pedro Alves, dupla lusa que tinha, logo atrás de si, a apenas 1,9 segundos, Sergi Francolí / María Salvo.

Só que, também aqui se deu nova reviravolta nas expetativas, já que o troço se viu neutralizado antes da entrada em cena dos pilotos da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA, devido a um acidente com uma viatura de outra categoria. Assim, essas diferenças não sofriam quaisquer alterações e tornar-se-iam definitivas em termos de classificação final da copa e atribuição dos títulos.

PONTUAÇÕES: QUEM DE 4 TIRA 1…

Feitas as contas ao máximo de 3 resultados possíveis de contabilizar, do total de 4 provas da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA 2020 – #1 Alto Tâmega, #2 Princesa de Asturias, #3 La Núcia-Mediterráneo 1 e #4 La Núcia-Mediterráneo 2 – as Tabelas de Pontuações ficaram com a seguinte estrutura:

– No grupo dos Pilotos, Pedro Antunes totaliza 69,92 pontos válidos e sagra-se ‘Campeão’, deixando atrás de si Alejandro Cachón (69,5 pontos), com Álvaro Muniz (55,25 pontos) a garantir o ‘bronze’. Sergi Francolí assegurou o 4º lugar, à frente de Óscar Palomo, Daniel Berdomás e Pedro Antunes. O top-10 da copa completou-se com Alejandro Martin, Roberto Black e Josep Bassas, tendo ficado classificados 20 pilotos;

– Nos Navegadores os festejos foram de Pedro Alves, batendo na corrida ao galardão os espanhóis Alejandro López (69,5 pontos) e Javier Martinez (55,25 pontos), todos com os mesmos pontos dos pilotos a quem cantaram notas ao longo da presente época Classificaram-se 22 co-pilotos;

– Nas Equipas, a GC Motorsport – a única formação que formalizou a inscrição na copa no início do ano, condição obrigatória para somar pontos – garantiu o respetivo troféu;

– O melhor piloto Junior (nascido após 1 de Janeiro de 1994) foi Alejandro Cacón, ele que alcançou o 2º lugar absoluto entre os Pilotos no cômputo da copa;

– Já o troféu da Ladies Cup ficou por atribuir, já que em 2020 não houve qualquer inscrição de uma Piloto feminina. É de salientar a participação de nada menos do que 5 Navegadoras na copa, destacando-se María Salvo como a melhor representante feminina, alcançando o 4º lugar final entre os seus pares no cômputo da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA 2020.

Nota: Informações adicionais no Quadro de Pontuações anexo a este Comunicado de Imprensa;

Classificação Geral (provisória) do Rali La Nucía-Mediterráneo 2
4º prova da
PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA 2020

1º Alejandro Cachón (1º Junior) / Alejandro López, 25m 09,5s (Alvemaco Sport)

2º Álvaro Muñiz / Javier Martinez, a 2,1s (Race Seven)

3º Pedro Antunes / Pedro Alves, a 4,8s (PT Racing) – ‘CAMPEÃO 2020’

4º Sergí Francoli (2º Junior) / Maria Salvo, a 6,7s (Mavisa Sport)

5º Daniel Berdomás / Brais Mirón, a 30,2s (GC Motorsport)

6º José María Reyes / Diego SanJuan, a 47,6s (-)

7º Alejandro Martin (3º Junior) / Pedro Dominguez, a 49,5s (TRS)

8º Pedro Almeida / Hugo Magalhães (4º Junior), a 1m 03,9s (The Racing Factory)

9º Óscar Palomo (5º Junior) / José Pintor, a 1m 17,4s (Mavisa Sport)

10º Roberto Blach (6º Junior) / Alain Peña, a 1m 18,9s (TRS)

Nota 1: Todos em Peugeot 208 Rally 4

Nota: As classificações dos dois ralis corridos hoje (La Nucía-Mediterráneo 1 e 2) e as inerentes pontuações são provisórias até à publicação oficial dos resultados definitivos por parte da organização da prova (Club Automóvil AIA), e das respetivas federações (FPAK e RFEdA).

Coorganizada pela Peugeot Portugal e pela Peugeot Espanha e com a gestão logística a cargo da Sports & You, a PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA 2020 conta com parcerias com a Pirelli, no domínio dos pneus, e com a Total, nos combustíveis e lubrificantes, entre outros apoios: Huawei, Vodafone, RACC e ACP.

INFORMAÇÕES E FOTOS:

– em http://www.peugeotrallycupiberica.com/

– no Facebook https://www.facebook.com/peugeotrallycupiberica/

– Imagens da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA para imprensa (livres de direitos editoriais) em https://aifa.smugmug.com/Motorsport/Peugeot-Rally-Cup

CONTACTOS:

PEUGEOT PORTUGAL – Jorge Magalhães: jorge.magalhaes@mpsa.com | + 351 96 986 16 80

SPORTS & YOU – José Pedro Fontes: jpfontes@sportsandyou.pt | + 351 91 762 55 88

GOOD NEWS – Tito Morão: tmorao@goodnews.pt | + 351 91 840 00 01

  José Pinheiro: jpinheiro@goodnews.pt | + 351 91 565 32 73

ANEXO
FICHA TÉCNICA – NOVO PEUGEOT 208 RALLY 4

CHASSIS

Estrutura: Coque Peugeot 208, reforçada com um arco de proteção multiponto soldado

Carroçaria: Aço e plástico

MOTOR

Tipo: EB2 Turbo

Diâmetro x Curso: 75 x 90,48 mm

Cilindrada: 1.199 cm3

Potência máxima / Binário máximo: 208 cv às 5.450 rpm / 290 Nm às 3.000 rpm

Potência por litro: 175 cv/l

Distribuição: Dupla árvore de cames à cabeça acionada por um eixo, 4 válvulas por cilindro

Alimentação: Injeção direta pilotada por caixa Magnetti Marelli

TRANSMISSÂO

Tipo: Tração às rodas da frente

Embraiagem: Duplo disco de cerâmica / metálico, com diâmetro de 183 mm

Caixa de velocidades: Sequencial SADEV de 5 velocidades

Diferenciais: Mecânico com autoblocante

TRAVÕES

À frente: Discos ventilados de 330 mm (asfalto) e 290 (terra); pinças de 3 pistões

Atrás: Discos de 290 mm; pinças de 2 pistões

Travão de mão: De comando hidráulico

SUSPENSÕES

Tipo: McPherson

Amortecedores: Ohlins reguláveis, 3 vias (compressão a baixa e alta velocidade, batente)

RODAS

Jantes /Pneus: Speedline 7×17 / 19/63-17 e Speedline 6×15 / 16/64-15

DIMENSÕES, PESOS E CAPACIDADES

Comprimento x Largura x Altura: 4.052 mm x 1.738 mm x 2.553 mm

Pesos: 1.080 km (mínimo) / 1.240 kg (incluindo pilotos)

Depósito de combustível: 60 l

Pedro Antunes / Pedro Alves vencem primeira parte, adiando para a tarde a decisão dos títulos

PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA 2020 – Rally La Nucía-Mediterráneo 1

Pedro Antunes / Pedro Alves vencem primeira parte, adiando para a tarde a decisão dos títulos

Mostrando-se a mais rápida no cômputo das 4 primeiras especiais do Rally La Nucía-Mediterráneo 1, corridas esta manhã, a dupla Pedro Antunes / Pedro Alves sagrou-se vencedora da 3ª prova da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA 2020, impondo-se aos adversários Daniel Berdomás / Brais Mirón e Álvaro Muñiz / Javier Martinez, respetivamente 2ºs e 3ºs classificados, por 10,6 e 17,8 segundos.

Com estes resultados e dado o 5º lugar da dupla Alejandro Cachón / Alejandro López, que esta manhã partiu como líder provisório da copa, a atribuição dos títulos de 2020 fica adiada para os troços da tarde, que no seu conjunto irão compor o 4º e derradeiro confronto da iniciativa que tem no novo Peugeot 208 Rally 4 o cavalo de batalha do pelotão de leões.

Serão, de novo, 10 as equipas à partida da segunda parte deste rali de asfalto, sendo que Alejandro Cachón / Alejandro López (54,83 pontos) viram reduzir-se para apenas 1,28 pontos a sua vantagem pontual para Pedro Antunes / Pedro Alves (53,55 pontos), tendo no seu encalço Sergí Francoli / María Salvo (44,25 pontos), os ocupantes provisórios dos lugares de topo da copa, e os mais prováveis pretendentes aos títulos de 2020.

Correu-se na manhã deste sábado a terceira prova da Temporada 3 da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA, compondo-se dos 4 troços cronometrados das duas primeiras secções do Rally La Nucía-Mediterráneo 2020. Um total de 70,1 km que a dupla portuguesa Pedro Antunes / Pedro Alves foi a mais lesta a cumprir, garantindo, com isso, os 25 pontos correspondentes à vitória, somando ainda 1,25 pontos pelo facto de terem sido os mais rápidos numa dessas especiais.

Com isso e também pelo facto do restante pódio ter-se composto de Daniel Berdomás / Brais Mirón e Álvaro Muñiz / Javier Martinez, respetivamente 2ºs e 3ºs classificados, deixando atrás de si Sergí Francoli / María Salvo (4ºs classificados) e Alejandro Cachón / Alejandro López (5º lugar), a decisão pelos títulos da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA fica adiada para a secção da tarde da prova, organizada na região de Alicante pelo Automóvil Club AIA.

Feitas as contas aos 3 resultados já acumulados – Alto Tâmega, Princesa de Asturias e este La Núcia-Mediterráneo 1 – a copa de Pilotos mantém Alejandro Cachón no topo da tabela, somando 54,83 pontos, seguindo de Pedro Antunes (53,55 pontos), Sérgi Francolí (44,25 pontos), Pedro Almeida (32 pontos), Álvaro Muñiz (31 pontos) e Óscar Palomo (30,83pontos). Nos Navegadores o escalonamento é em tudo semelhante, com os mesmos diferenciais de pontos entre Alejandro Lopéz, que se mantém no 1º lugar provisório, seguido de Pedro Alves e de María Salvo.

Note-se ainda que para as contas finais da copa e conforme o Regulamento Desportivo, no final da temporada apenas se contabilizam as 3 melhores pontuações conquistadas, do total de 4 ralis corridos, pelo que no final do Rally La Nucía-Mediterráneo 2, desta tarde, poderá haver resultados para deitar fora, em alguns casos um conjunto de pontos valiosos que poderão complicar a contabilidade dos títulos.

Acrescente-se que José María Reyes / Diego SanJuan, que acabaram de alcançar um 6º lugar na copa, não pontua nem rouba pontos aos seus adversários, pelo que todas as equipas classificadas atrás de si recebem os pontos correspondentes ao lugar imediatamente acima. Segundo o Regulamento Desportivo, quem se inscreva no último rali da época não pontua para a copa (no presente caso tal é duplamente válido para este duplo Rally La Núcia-Mediterráneo (1 e 2).

Nota: Informações adicionais no Quadro de Pontuações anexo a este Comunicado de Imprensa

PEDRO ANTUNES / PEDRO ALVES ENTRAM LOGO AO ATAQUE

Demonstrativo do facto de que se mantêm na luta pelo título e apesar de correrem fora de portas, a Pedro Antunes / Pedro Alves iniciaram logo ao ataque a primeira secção do rali, registando o tempo mais rápido no troço de Alcoleja / Penáguila (20,88 km), batendo os rivais galegos Daniel Berdomás / Brais Mirón por 9,9 segundos e a dupla espanhola Óscar Palomo / José Pintor por 15,4 segundos. A dupla portuguesa viu-se ainda beneficiada pelo facto de ambos os seus adversários terem sofrido uma penalização de 10 segundos, por um atropelo ao regulamento, contribuindo para incrementar a sua vantagem.

Seguiram-se os 14,17 km do troço de Benasau / Tomás Ortiz, palco da ES2 e onde, desta feita, os mais rápidos foram Sérgi Francolí / María Salvo, com 8,1 segundos sobre o Peugeot 208 Rally 4 de Antunes / Alves e 10,1 segundos sobre Berdomás / Mirón. Destaque-se o facto de Palomo / Pintor terem sofrido um percalço na ES2 e, com isso, verem-se relegados do 3º lugar para a 10ª e última posição entre os concorrentes da copa ibérica de ralis.

Feitas as contas aos dois primeiros troços do dia, Pedro Antunes / Pedro Alves alcançaram uma vantagem de 20,6 segundos sobre Sérgi Francolí / María Salvo, que por sua vez tinham Daniel Berdomás / Brais Mirón a uns magros 2 segundos. À espreita de um lugar no pódio, se bem que a uns 24,7 segundos estavam Álvaro Muñiz / Javier Martinez, tendo 5,9 segundos atrás de si Alejandro Cachón / Alejandro López, encontrando-se, nesta fase, a mais de 50 segundos do lugar de topo. Quem também ficou para trás foi o ‘Campeão’ de 2018 da copa, Roberto Blach, fruto de uma penalização de 2 minutos sofrida logo no troço de abertura.

ALEJANDRO CACHÓN / ALEJANDRO LÓPEZ AO ATAQUE

Após um intervalo de cerca de 3 horas, iniciou-se a segunda ronda por estes mesmos 2 troços – Alcoleja / Penáguila (20,88 km) e Benasau / Tomás Ortiz (14,17 km) – onde a luta entre os endiabrados Peugeot 208 Rally 4 continuou a dar um brilho especial a esta jornada também pontuável para o Campeonato de Espanha de Ralis de Asfalto.

Tentando recuperar o atraso inicial, Alejandro Cachón / Alejandro López deram tudo o que tinham e levaram de vencida a ES3, impondo-se a Álvaro Muñiz / Javier Martinez, por 1,6 segundos, e a Daniel Berdomás / Brais Mirón por 2 segundos adicionais. Já Pedro Antunes / Pedro Alves registavam apenas o 5º tempo, perdendo 11,1 segundos para a dupla vencedora do troço e vendo aproximar-se o Campeão de 2019 da copa.

O mesmo aconteceu em Benasau / Tomás Ortiz, a última especial da manhã, com Cachón / López a imporem-se por 1,1 segundos à dupla Muñiz / Martinez, deixando Berdomás / Mirón a 3,3 segundos, troço em que os líderes Antunes / Alves não foram além de 4ºs, resultado que, ainda assim, lhes permitiu manter o 1º lugar e levar de vencida este Rally La Nucía-Mediterráneo 1.

Contabilizando-se os tempos dos 4 troços que compuseram esta muito reduzida 3ª prova da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA 2020, totalizando 70,1 km cronometrados, o escalonamento final (provisório) é o seguinte:

Classificação Geral (provisória) do Rali La Nucía-Mediterráneo
3º prova da
PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA 2020

1º Pedro Antunes / Pedro Alves, 45m 08,5s (PT Racing)

2º Daniel Berdomás / Brais Mirón, a 10,6s (GC Motorsport)

3º Álvaro Muñiz / Javier Martinez, a 28,4s (Race Seven)

4º Sergí Francoli (1º Junior) / Maria Salvo, a 31,1s (Mavisa Sport)

5º Alejandro Cachón (2º Junior) / Alejandro López, a 31,5s (Alvemaco Sport)

6º José María Reyes / Diego SanJuan, a 1m42,5s (-)

7º Pedro Almeida / Hugo Magalhães (3º Junior), a 1m 59,4s (The Racing Factory)

8º Alejandro Martin (4º Junior) / Pedro Dominguez, a 2m 48,5s (TRS)

9º Óscar Palomo (5º Junior) / José Pintor, a 3m 34,8s (Mavisa Sport)

10º Roberto Blach (6º Junior) / Alain Peña, a 3m35,3s (TRS)

Nota 1: Todos em Peugeot 208 Rally 4

ANTECIPA-SE UMA SEGUNDA PARTE DO RALI LA NUCÍA MUITO QUENTE

A partir das 15h30 corre-se segunda parte da prova de Alicante, no que será um novo rali, assumindo-se como a 4ª e última jornada da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA 2020. Os contadores de tempos serão, assim e agora, recolocados a zero, passando apenas a contar o acumulado de tempos registados nos 57,98 km dos 4 tropos cronometrados da tarde: a abrir os 13,79 km da especial de Bolulla/ Coll de Rates, seguindo-se Pego / Petracos (18,67 km) e Tarbena / Coll de Rates (6,85 km), fechando-se a contenda com a repetição do troço de Pego / Petracos.

Recorde-se que estão por atribuir 25 pontos correspondentes à vitória, mais 20 pontos de um 2º lugar e 17 pontos de um 3º, num leque de pontuações que se prolonga pelo top-10 (14, 12, 10, 8, 6, 4 e 2 pontos, respetivamente, do 4º ao 10º classificados). Há ainda a ter em conta o proporcional de 5 pontos a distribuir pelos mais rápidos nas 4 Especiais deste rali que, tal como no da manhã, deu um bónus adicional de 1,25 pontos a cada melhor tempo em troços. Há, também, uma pontuação a descontar, do total de 4 acumuladas ao longo do ano, conforme expresso no Regulamento Desportivo da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA.

Uma vez estabelecida a derradeira Classificação Final do presente ano, ficar-se-ão a conhecer os Campeões de 2020 da inédita copa ibérica de ralis, divididos por Portugal e Espanha. Decorrente da situação de pandemia que, entre outros, afeta ambos os países e, que obrigou a múltiplas alterações de calendário, a edição deste ano correu-se única e exclusivamente em troços de asfalto.

Lista de Inscritos do Rally La Nucía-Mediterráneo 2
4ª prova da
PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA 2020

Nº Equipa Piloto Navegador

26 Mavisa Sport Sergi Francoli Maria Salvo

27 Mavisa Sport Oscar Palomo Jose Pintor

28 TRS Roberto Blach Alain Peña

29 Alvemaco Sport Alejandro Cachon Alejandro Lopez

30 TRS Alejandro Martin Pedro Dominguez

32 PT Racing Pedro Antunes Pedro Alves

33 The Racing Factory Pedro Almeida Hugo Magalhães

34 Race Seven Álvaro Muñiz Javier Martinez

35 GC Motorsport Daniel Berdomas Brais Miron

36 – Jose Maria Reyes Diego SanJuan

Programa do do Rally La Nucía-Mediterráneo 2
4ª prova da
PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA 2020

– Sábado, 7 de novembro

15h31 – Partida

15h58 – ES 5 Bolulla/ Coll de Rates (13,79 km)

16h53 – Reagrupamento em Pego (35 min.) e Refuelling

17h56 – ES 6 Pego / Petracos (18,67 km).

19h16 – ES 7 Tarbena / Coll de Rates (6,85 km)

20h00 – ES 8 Pego / Petracos (18,67 km).

21h00 Chegada a La Nucía (30 min.) – Final da 4ª e última prova da copa

Coorganizada pela Peugeot Portugal e pela Peugeot Espanha e com a gestão logística a cargo da Sports & You, a PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA 2020 conta com parcerias com a Pirelli, no domínio dos pneus, e com a Total, nos combustíveis e lubrificantes, entre outros apoios: Huawei, Vodafone, RACC e ACP.

INFORMAÇÕES E FOTOS:

– em http://www.peugeotrallycupiberica.com/

– no Facebook https://www.facebook.com/peugeotrallycupiberica/

– Imagens da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA para imprensa (livres de direitos editoriais) em https://aifa.smugmug.com/Motorsport/Peugeot-Rally-Cup

CONTACTOS:

PEUGEOT PORTUGAL – Jorge Magalhães: jorge.magalhaes@mpsa.com | + 351 96 986 16 80

SPORTS & YOU – José Pedro Fontes: jpfontes@sportsandyou.pt | + 351 91 762 55 88

GOOD NEWS – Tito Morão: tmorao@goodnews.pt | + 351 91 840 00 01

  José Pinheiro: jpinheiro@goodnews.pt | + 351 91 565 32 73

ANEXO
FICHA TÉCNICA – NOVO PEUGEOT 208 RALLY 4

CHASSIS

Estrutura: Coque Peugeot 208, reforçada com um arco de proteção multiponto soldado

Carroçaria: Aço e plástico

MOTOR

Tipo: EB2 Turbo

Diâmetro x Curso: 75 x 90,48 mm

Cilindrada: 1.199 cm3

Potência máxima / Binário máximo: 208 cv às 5.450 rpm / 290 Nm às 3.000 rpm

Potência por litro: 175 cv/l

Distribuição: Dupla árvore de cames à cabeça acionada por um eixo, 4 válvulas por cilindro

Alimentação: Injeção direta pilotada por caixa Magnetti Marelli

TRANSMISSÂO

Tipo: Tração às rodas da frente

Embraiagem: Duplo disco de cerâmica / metálico, com diâmetro de 183 mm

Caixa de velocidades: Sequencial SADEV de 5 velocidades

Diferenciais: Mecânico com autoblocante

TRAVÕES

À frente: Discos ventilados de 330 mm (asfalto) e 290 (terra); pinças de 3 pistões

Atrás: Discos de 290 mm; pinças de 2 pistões

Travão de mão: De comando hidráulico

SUSPENSÕES

Tipo: McPherson

Amortecedores: Ohlins reguláveis, 3 vias (compressão a baixa e alta velocidade, batente)

RODAS

Jantes /Pneus: Speedline 7×17 / 19/63-17 e Speedline 6×15 / 16/64-15

DIMENSÕES, PESOS E CAPACIDADES

Comprimento x Largura x Altura: 4.052 mm x 1.738 mm x 2.553 mm

Pesos: 1.080 km (mínimo) / 1.240 kg (incluindo pilotos)

Depósito de combustível: 60 l

CAMPEÕES DA TEMPORADA 3 DECIDEM-SE EM JORNADA DUPLA

Final da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA no Rally La Nucía-Mediterráneo

CAMPEÕES DA TEMPORADA 3 DECIDEM-SE  EM JORNADA DUPLA

A PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA 2020 vai conhecer os seus Campeões já neste fim de semana, numa inédita jornada realizada na região de Alicante em Espanha – o Rally La Nucía-Mediterráneo – e que terá a particularidade de atribuir duas pontuações e, consequentemente, os títulos de 2020.

São 10 as equipas inscritas na prova organizada pela Automóvil Club AIA, duas portuguesas e 8 espanholas, a grande maioria com os olhos nos títulos de 2020, tendo em conta que estão 60 pontos em jogo, divididos por um único dia. A vantagem atual recai para Alejandro Cachón/Alejandro López, Sergí Francoli/María Salvo e Pedro Antunes/Pedro Alves, os ocupantes provisórios dos lugares do pódio, grupo que se encontra separado por menos de 13 pontos.

Corrido em asfalto, o Nucía-Mediterráneo divide-se, assim, em dois ralis, estabelecendo-se uma primeira classificação a meio da jornada, após as 4 Especiais da manhã, altura em que se atribuem as respetivas pontuações, para depois, à tarde, os contadores serem de novo recolocados a zero, reiniciando-se nova luta pela vitória, encontrando-se nova classificação no final das 4 Especiais da tarde. No seu todo, a prova estrutura-se em oito especiais, sendo cerca de 130 os quilómetros cronometrados.

Esta foi a solução possível que a organização da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA, a cargo da Peugeot Portugal e Peugeot Espanha, com logística da Sports & You, encontrou, na sequência da anulação do Rali Vidreiro, de modo a poderem contabilizar-se 4 pontuações, de acordo com o previsto na versão mais recente do Regulamento Desportivo da copa.

UM ALARGADO LEQUE DE POTENCIAIS CANDIDATOS AOS TÍTULOS

Nada diria que a Temporada 3 da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA 2020 viesse a ter estes contornos de final de época, mas o alinhar de um conjunto de situações – nomeadamente a situação de pandemia em que nos encontramos e que, aquando da primeira vaga, obrigou a uma total reformulação do calendário inicial, passando-se dos 6 ralis inicialmente previstos para apenas 4 jornadas, e mais recentemente, a anulação do Rali Vidreiro, levou a que a sua última jornada do ano se tivesse de dividir em duas, com a concordância das respetivas federações de automobilismo de Portugal e Espanha.

Compondo-se de 8 Especiais, num total de 130 quilómetros cronometrados, o Rally La Nucía-Mediterráneo deste sábado (7 novembro) terá, assim, o condão de atribuir os títulos de 2020 de Pilotos, Navegadores, Equipas e Taça Júnior da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA, assumindo-se numa estrutura dupla, como 3ª e 4ª jornadas da copa, complementando, assim, os primeiros resultados registados no Rali do Alto Tâmega, corrido em agosto último, e do Rally Princesa de Astúrias, realizado há duas semanas, como segunda prova efetiva do atual calendário.

Serão, desta feita, 10 as duplas presentes nesta competição assente no pequeno e competitivo PEUGEOT 208 Rally 4, lote em que se integram duas formações portuguesas e oito representantes de quatro regiões administrativas espanholas.

PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA – Lista de Inscritos

Nº Equipa Pilotos Copiloto

26 Mavisa Sport –  Sergi Francoli , Maria Salvo

27 Mavisa Sport –  Oscar Palomo , Jose Pintor

28 TRS – RobertoBlach , Alain Peña

29 Alvemaco Sport –  Alejandro Cachon , Alejandro Lopez

30 TRS –  Alejandro Martin , Pedro Dominguez

32 PT Racing –  Pedro Antunes , Pedro Alves

33 The Racing Factory –  Pedro Almeida , Hugo Magalhães

34 Race Seven –  Álvaro Muñiz, Javier Martinez

35 GC Motorsport –  Daniel Berdomas, Brais Miron

36 –  Jose Maria Reyes ,Diego SanJuan

VANTAGEM ATUAL PARA CACHÓN/LÓPEZ, MAS APENAS ISSO…

Em termos competitivos, pelo facto deste Rallye La Nucía-Mediterráneo contar como duas provas independentes, há uma total indefinição quanto aos nomes que, no final da tarde do próximo sábado, se irão sagrar ‘Campeões’ de 2020, já que estão em jogo nada menos do que 60 pontos, 30 por prova, sendo que uma vitória vale 25 pontos, um 2º lugar soma 20 pontos e um 3º mais 17, para além de que há ainda a considerar o proporcional de 5 pontos a distribuir pelos mais rápidos nas 4 Especiais de cada um dos dois ralis.

Neste momento a vantagem pontual é dos asturianos Alejandro Cachón/Alejandro López (40,08 pontos), seguindo-se os catalães Sergí Francoli/Maria Salvo (29 pontos), cabendo a Pedro Antunes/Pedro Alves (27,30 pontos) o melhor registo português à data. Atrás destes ocupantes provisórios dos lugares do pódio há mais pretendentes aos títulos de 2020, sendo que, com esta dupla atribuição de pontos, quase todos os restantes podem também lutar pelos títulos, mesmo considerando que para as contas final apenas irão ser contabilizados os melhores 3 resultados, das 4 pontuações obtidas ao longo da época.

Fazendo a sua estreia na estrutura de provas da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA, este Rally La Nucía-Mediterráneo revela-se, por isso e à data, como uma total incógnita em termos de resultados finais, antevendo-se várias hipóteses: ou os resultados da sua primeira parte garantem, desde logo, uma maior definição de candidatos aos títulos; ou se atribuem, desde logo, os cetros, caso se registem determinados resultados; ou todas as decisões ficarão para o final da tarde. Aí se conhecerão, em definitivo, os sucessores de Daniel Berdomás e de Roberto Blach, os “Campeões” de 2018 e 2019, respetivamente, sendo que, curiosamente, até poderão ser os próprios a revalidar esse conceituado galardão ibérico de ralis, apesar das parcas pontuações que registam neste momento.

Nota: Informações adicionais no Quadro de Pontuações anexo a este Comunicado de Imprensa

LA NUCÍA: UM RALI QUE VALE POR DOIS

Em resumo, o Rally La Nucía-Mediterráneo valerá por duas pontuações, assim atribuídas pela divisão da prova em duas partes.

A secção da manhã pontuará como 3ª jornada da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA apenas se considerando os tempos registados pelas 10 equipas na dupla passagem por dois troços: Alcoleja / Penáguila (20,88 km; ES1 e ES3) e Benasau / Tomás Ortiz (14,17 km; ES2 e ES4). Findos estes 70,1 km cronometrados, atribuir-se-ão as respetivas pontuações – da prova em si, a que se somará o proporcional de pontos conquistados pelos mais rápidos nos troços – voltando depois tudo à estaca zero.

A segunda parte da prova valenciana será, por isso, um novo rali à parte, assumindo-se como a 4ª e última jornada desta Temporada 3 da copa ibérica, na qual apenas se irá registar uma Classificação Final específica no acumulado dos 57,98 km dos 4 tropos cronometrados – Bolulla/ Coll de Rates (13,79 km; ES5), Pego / Petracos (18,67 km; ES6 e ES8) e Tarbena / Coll de Rates (6,85 km; ES7) – corridos a partir do meio da tarde e início de noite.

Programa do Rally La Nucía-Mediterráneo 2020

3ª e 4ª provas da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA 2020

– Sábado, 7 de novembro

3ª JORNADA DA PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA 2020

07h45 – Partida

08h35 – ES 1 Alcoleja / Penáguila (20,88 km)

09h09 – ES 2 Benasau / Tomás Ortiz (14,17 km).

10h19 – Reagrupamento em La Nucía (30 min.)

12h07 – ES 3 Alcoleja / Penáguila (20,88 km)

12h41 – ES 4 Benasau / Tomás Ortiz (14,17 km).

14h18 – Final da 3ª prova da copa no CH 4A

                Reagrupamento em La Nucía (40 min.)

15h01 – Entrada no Parque de Assistências (30 min.)

– Sábado, 7 de novembro

4ª JORNADA DA PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA 2020

15h31 – Partida

15h58 – ES 5 Bolulla/ Coll de Rates (13,79 km)

16h53 – Reagrupamento em Pego (35 min.) e Refuelling

17h56 – ES 6 Pego / Petracos (18,67 km).

19h16 – ES 7 Tarbena / Coll de Rates (6,85 km)

20h00 – ES 8 Pego / Petracos (18,67 km).

21h00 Chegada a La Nucía (30 min.) – Final da 4ª e última prova da copa

Alejandro Cachón / Alejandro López impõem-se categoricamente a norte de Espanha

Após um rali feito a fundo logo desde a ES 1, os espanhóis Alejandro Cachón / Alejandro López impuseram a sua lei no Rali Blendio Princesa de Asturias, terceira prova da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA 2020, primeira do ano em Espanha.

Nesta jornada ontem disputada na região de Oviedo, a dupla impôs o seu Peugeot 208 Rally 4, a nova máquina desenvolvida pela Peugeot Sport que serve de base à copa ibérica de ralis, ao restante plantel, grupo que, à partida, contava com 11 formações espanholas e 3 representantes portuguesas, todas em busca de um sucesso que lhes permitisse manter-se na discussão do título de 2020.

Num rali que nunca esteve verdadeiramente definido em termos dos restantes ocupantes dos lugares do pódio, este assumiria, em exclusivo, um formato 100% espanhol, com Josep Bassas / Axel Coronado no 2º posto (a 17,6 segundos da vitória) e Álvaro Muñiz / Javier Martínez (a 27 segundos).

Com esta vitória contundente, Alejandro Cachón / Alejandro López assumiram uma clara pretensão aos títulos de 2020 (Pilotos e Navegadores), tendo no seu encalço os conterrâneos Sergí Francoli / María Salvo (5ºs classificados nesta prova, e os portugueses Pedro Antunes / Pedro Alves, que abandonaram na penúltima especial, na sua luta por ascender a um lugar no pódio.

Assim as condicionantes da pandemia o permitam, o próximo e derradeiro encontro da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA 2020, iniciativa co-realizada pela Peugeot Portugal e Peugeot Espanha, com a estrutura logística da Sports & You, está agendado para os dias 6 e 7 de novembro, no Rally La Núcia Mediterráneo.

Em terras de Espanha reinam os espanhóis

Os espanhóis Alejandro Cachón / Alejandro López foram os inequívocos vencedores do Rali Bendio Princesa de Asturias, terceira prova da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA 2020, e primeira realizada do outro lado da fronteira, depois de dois ralis realizados em Portugal.

Atacando logo desde início, a dupla local conseguiu um avanço bastante significativo logo nos 14,16 km da ES1 – Morcín 1, batendo todos os seus adversários por, pelo menos, mais de 18 segundos, obrigando-os a atacar nos troços seguintes, ao mesmo tempo que passaram a gerir esse avanço, sem nunca lhes dar grande margem de manobra, como se comprova pelos 3 melhores tempos adicionais que Alejandro Cachón / Alejandro López viriam a alcançar nas 8 classificativas do rali realizado nas imediações de Oviedo.

Na ES2 – Lanera 1 (15,93 km) foi Roberto Blach / Nerea Campos quem registou a melhor marca, mas longe de conseguirem alcançar o 1º lugar, que se mantinha na posse dos mais rápidos na ES1, aqui a fazer o segundo melhor tempo. Atrás deles perfilavam-se outros pretendentes à vitória ou, pelo menos a um lugar no pódio, destacando-se Pedro Antunes / Pedro Alves, os melhores entre as apenas 3 equipas portuguesas que fizeram a viagem até ao norte de Espanha. Ao final deste troço não chegaria Domingo Estrada / Jovino Pelaez, devido a acidente.

Na repetição do troço de Morcín, os mais rápidos voltaram a ser Alejandro Cachón / Alejandro López, mas batendo apenas por 1 décimo de segundo os compatriotas Daniel Berdomás / Brais Mirón. Josep Bassas / Alex Coronado registaram o terceiro melhor tempo, a 4,2 segundos, batendo Pedro Antunes / Pedro Alves por 1,5 segundos, dupla que subia ao 5º lugar da geral.

Seguiu-se nova passagem pelos 15,93 km de Lanera, ficando aqui registado o melhor tempo por Daniel Berdomás / Brais Mirón, ascendendo, com isso, ao 2º lugar. Bateram Álvaro Muñiz / Javier Martinez por 1,1 segundos e Pedro Antunes / Pedro Alves por 5,8 segundos. Sérgio Fuentes / Alain Peña abandonavam devido a problema mecânico, passando a 13 representantes o grupo da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA.

Finda a ronda matinal, Alejandro Cachón / Alejandro López mantinham a vantagem na casa dos 18 segundos, mas tendo agora atrás de si nada menos do que os dois ‘Campeões’ da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA: Daniel Berdomás (2019), a 18,2 segundos, e Roberto Blach (2018), a 27,2 segundos, eles que aqui nas Asturias contam, respetivamente, com Brais Mirón e Nerea Campos a ditar notas. Pedro Alves mantinha-se como o melhor luso e espreitava uma potencial ascensão ao último lugar do pódio, apesar do 6º lugar que ocupava nesta altura. Atrás do grupo da frente outras lutas tinham lugar, nomeadamente entre Josep Bassas / Axel Coronado e Álvaro Muñiz / Javier Martinez, para um 4º lugar pendurado por 1,4 segundos, ou Álvaro Perez / Francisco Lema e Alejandro Martin) / Pedro Dominguez, então para um 9º lugar seguro por uns ínfimos 5 décimos de segundo!

Um ataque luso que ficou pelas intenções

Voltando a Pedro Antunes / Pedro Alves, se bem que o prometeram, melhor o conseguiram, pois nos 15,32 km da ES5 – Nava 1 registaram o 2º melhor tempo, a apenas 0,6 segundos do líder da prova, subindo, com isso, ao 4º lugar, ficando a apenas 2,1 segundos do último degrau do pódio. Quem deitava tudo a perder neste troço era a dupla Delbín Garcia / José Vieitez, abandonando após acidente.

Não contente com o feito anterior, a dupla portuguesa cumpriu os 15,57 km da ES6 – Colunga 1 a fundo, batendo toda a gente no cronómetro, deixando Josep Bassas / Axel Coronado a 0,2 segundos, os líderes a 8 segundos e os ‘Campeões’ a 10 (Berdomás) e a 12,7 (Blach) segundos, assumindo, com isso provisoriamente, o último lugar do pódio.

Só que a sorte voltou a nada querer com as pretensões lusas e tudo ficaria perdido no troço seguinte (Nava 2), quando na sua tentativa de recuperar mais algum tempo, o 208 Rally 4 nº 35 saía de estrada, o mesmo acontecendo, logo depois, com Daniel Berdomás / Brais Mirón, levando-os ao abandono por igual razão. O plantel da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA levava, assim, nova e importante machadada entre os pretendentes a um lugar no pódio e mesmo aos títulos de 2020.

Assim, a uma especial do final desta que foi a 3ª prova da Temporada 3 da copa ibérica de ralis, a luta principal cingia-se ao 2º lugar, pois Alejandro Cachón / Alejandro López passavam a contar com uma muito confortável vantagem de 39 segundos sobre Josep Bassas / Axel Coronado, eles que estavam mais preocupados em manter atrás de si Álvaro Mora / Javier Martinez, dupla que seguia no seu encalço a apenas 5,6 segundos. A reforçar essa posição, Bassas e Coronado viriam a ser os mais rápidos em Colunga 2, batendo os seus adversários mais diretos por 3,8 segundos, definindo-se, assim, a estrutura do pódio final deste Rali Blendio Princesa de Asturias 2020.

Visivelmente satisfeito, o vencedor Alejandro Cachón resumiu assim o seu rali: “Foi uma prova feita a fundo desde o início, em que pudemos aproveitar e gerir o avanço que alcançámos logo na ES1. Depois, contando com o nosso 208 Rally 4 na perfeição, mantivemo-nos atentos ao que se passava atrás de nós mas nunca facilitando, apenas levantando o pé na última especial, onde não quisemos arriscar. Gostaria de deixar uma palavra de conforto para a família da Laura Salvo, a quem dedico esta vitória!”

Cachón e López assumem clara pretensão aos títulos de 2020

No seu caminho para a sua primeira e incontestada vitória do ano, Alejandro Cachón / Alejandro López venceram 4 das 8 Especiais da prova, e também o posto de melhor representante dos pilotos Juniores. Os restantes melhores tempos ficaram para Roberto Blach / Nerea Campos, Daniel Berdomás / Brais Mirón, Pedro Antunes / Pedro Alves e Josep Bassas / Axel Coronado.

Em termos de pontuações alcançadas nesta prova, Alejandro Cachón e Alejandro López somam a fatia maior, conquistando os 25 pontos da vitória e o proporcional de 5 pontos dos 4 troços em que registaram o melhor tempo, entre os Pilotos e os Navegadores, respetivamente. Com isso, alcançaram o topo das classificações da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA, contando ambos com um total acumulado de 40.08 pontos. Sergí Francolí / María Salvo contabilizam 29 pontos e Pedro Antunes / Pedro Alves têm um total de 27,85 pontos.

Das 15 equipas da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA que se apresentaram à partida deste rali, cinco ficaram pelo caminho, quatro por despiste e apenas uma por questões técnicas.

RALI BLENDIO PRINCESA DE ASTURIAS – PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA 2020

Classificação Geral (Final):

1º Alejandro Cachón (1º Junior) / Alejandro López, 1h 20m 04,4s (Alvemaco Sport)

2ºJosep Bassas / Axel Coronado, a 17,6s (Mavisa Sport)

3ºÁlvaro Muñiz / Javier Martinez, a 27,0s (Race Seven)

4ºRoberto Blach (2º Junior) / Nerea Campos, a 42,5s (TRS)

5ºSergí Francoli (3º Junior) / Maria Salvo, a 1m 03,5s (Mavisa Sport)

6ºÁlvaro Pérez (4º Junior) / Francisco Lema, a 2m 09,4s (AR Vidal Racing)

7ºPedro Almeida / Hugo Magalhães, a 2m 21,8s (The Racing Factory)

8ºAlejandro Martin (5º Junior) / Pedro Dominguez, a 3m 07,2s (TRS)

9ºÓscar Palomo (6º Junior) / Ariday Bonilla, a 6m 03,1s (Mavisa Sport)

10ºErnesto Cunha/ Valter Cardoso, a 7m,52,6s (RF Competições)

Abandonos: Domingo Estrada / Jovino Pelaez (Race Seven; acidente na ES2; Sérgio Fuentes / Alain Peña (GC Motorsport; problema mecânico na ES 4); Delbín Garcia / José Vieitez (Delbin Motorsport; acidente na ES5); Pedro Antunes / Pedro Alves (PT Racing; acidente na ES7); Daniel Berdomás / Brais Mirón (GC Motorsport; avaria e acidente na ES7).

Nota: Todos em Peugeot 208 Rally 4

Acrescente-se que este Rali Blendio Princesa de Astúrias foi dedicado, por todo o plantel da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA, a Laura Salvo, navegadora que perdeu a vida na jornada anterior da copa, no decurso de um violento acidente. Apesar do período de dor e luto que a família ainda atravessa, a sua irmã Maria Salvo não abdicou de participar nesta prova, fazendo-o em memória de Laura, pela paixão que ambas dedicaram à modalidade desde tenra idade.

Coorganizada pela Peugeot Portugal e pela Peugeot Espanha e com a gestão logística a cargo da Sports & You, a Temporada 3 da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA conta com as parcerias com a Pirelli, no domínio dos pneus, e com a Total, nos combustíveis e lubrificantes, entre outros apoios: Huawei, Vodafone, RACC e ACP.

Assim as condicionantes da pandemia ainda o permitam, o próximo e derradeiro encontro da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA 2020 acontecerá no Rally La Núcia Mediterráneo, prova do Campeonato de Espanha de Rali e que está agendada para próximos os dias 6 e 7 de novembro, finda a qual se conhecerão os Campeões do presente ano.

INFORMAÇÕES E FOTOS:

– em http://www.peugeotrallycupiberica.com/

– no Facebook https://www.facebook.com/peugeotrallycupiberica/

– Imagens da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA para imprensa (livres de direitos editoriais) em https://aifa.smugmug.com/Motorsport/Peugeot-Rally-Cup

CONTACTOS:

PEUGEOT PORTUGAL – Jorge Magalhães: jorge.magalhaes@mpsa.com | + 351 96 986 16 80

SPORTS & YOU – José Pedro Fontes: jpfontes@sportsandyou.pt | + 351 91 762 55 88

GOOD NEWS – Tito Morão: tmorao@goodnews.pt | + 351 91 840 00 01

José Pinheiro: jpinheiro@goodnews.pt | + 351 91 565 32 73

ANEXO
FICHA TÉCNICA – NOVO PEUGEOT 208 RALLY 4

CHASSIS

Estrutura: Coque Peugeot 208, reforçada com um arco de proteção multiponto soldado

Carroçaria: Aço e plástico

MOTOR

Tipo: EB2 Turbo

Diâmetro x Curso: 75 x 90,48 mm

Cilindrada: 1.199 cm3

Potência máxima / Binário máximo: 208 cv às 5.450 rpm / 290 Nm às 3.000 rpm

Potência por litro: 175 cv/l

Distribuição: Dupla árvore de cames à cabeça acionada por um eixo, 4 válvulas por cilindro

Alimentação: Injeção direta pilotada por caixa Magnetti Marelli

TRANSMISSÂO

Tipo: Tração às rodas da frente

Embraiagem: Duplo disco de cerâmica / metálico, com diâmetro de 183 mm

Caixa de velocidades: Sequencial SADEV de 5 velocidades

Diferenciais: Mecânico com autoblocante

TRAVÕES

À frente: Discos ventilados de 330 mm (asfalto) e 290 (terra); pinças de 3 pistões

Atrás: Discos de 290 mm; pinças de 2 pistões

Travão de mão: De comando hidráulico

SUSPENSÕES

Tipo: McPherson

Amortecedores: Ohlins reguláveis, 3 vias (compressão a baixa e alta velocidade, batente)

RODAS

Jantes /Pneus: Speedline 7×17 / 19/63-17 e Speedline 6×15 / 16/64-15

DIMENSÕES, PESOS E CAPACIDADES

Comprimento x Largura x Altura: 4.052 mm x 1.738 mm x 2.553 mm

Pesos: 1.080 km (mínimo) / 1.240 kg (incluindo pilotos)

Depósito de combustível: 60 l

 VITÓRIA INEQUÍVOCA DE ALEJANDRO CACHÓN/ALEJANDRO LOPEZ

Terminou ao início da noite na cidade de Oviedo, a terceira prova pontuável para o PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA, o Rally Blendio Princesa de Astúrias. Esta primeira prova da temporada em solo espanhol foi totalmente dominada pelos pilotos locais, com particular destaque para a dupla Alejandro Cachón/Alejandro Lopez, líderes da primeira à última especial, tirando total proveito do facto de “jogarem em casa” e , assim, terem um conhecimento enorme dos troços desta prova, tendo juntado ao triunfo na competição animada pelos Peugeot 208 Rally 4 um magnífico oitavo lugar à geral.

 

Cachón entrou forte e desde cedo construiu uma vantagem que lhe permitiu mais tarde limitar-se a gerir a vantagem, tendo ganho com quase 18 segundos de avanço sobre o segundo classificado da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA, o também espanhol Joseph Bassas, acompanhado Alex Coronado. Os terceiros melhores “leões” foram Alvaro Muñiz/Javier Martinez, que chegaram ao final da prova com um atraso de 27 segundos para o líder.

 

Pedro Almeida/Hugo Magalhães asseguraram o sétimo posto na PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA, e foram assim a melhor formação lusa neste rally, posição que herdaram após o abandono de Pedro Antunes/Pedro Alves na última, que ocupavam na altura o último lugar do pódio na competição.

 

Classificação:

 

1º Alejandro Cachón/Alejandro Lopez (Peugeot 208 Rally 4), 1h20m04,4s

 

2º Joseph Bassas/Alex Coronado (Peugeot 208 Rally 4), 1h20m22,0s

 

3º Alvaro Muñiz/Javier Martinez (Peugeot 208 Rally 4), 1h20m31,4s

 

 

INFORMAÇÕES E FOTOS:

– em http://www.peugeotrallycupiberica.com/

– no Facebook https://www.facebook.com/peugeotrallycupiberica/

– Imagens da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA para imprensa (livres de direitos editoriais) em https://aifa.smugmug.com/Motorsport/Peugeot-Rally-Cup

 

PEUGEOT RALLY 4 PROCURAM “TRONO” EM ESPANHA

Com 14 inscritos, a PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA 2020 regressa à estrada para a primeira ronda espanhola da temporada, o Rally Princesa de Astúrias, evento realizado em pisos de asfalto e que tem centro nevrálgico na cidade de Oviedo.

Com oito especiais e cerca de 120 quilómetros ao cronómetro, a ronda asturiana assume um papel fundamental na luta pelo título 2020 da competição promovida pela Peugeot Portugal e Espanha.

A comitiva da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA vai aproveitar a prova espanhola para homenagear a co-piloto Laura Salvo.

Tem lugar no próximo sábado, 24 de outubro, a terceira ronda pontuável para a PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA 2020. O Rally Blendio Princesa de Astúrias, pontuável para o European Rally Trophy e para o Campeonato de Espanha de Ralis de Asfalto, contará com 14 duplas que concorrem à competição abrilhantada pelos Peugeot 208 Rally 4 e que têm este fim-de-semana a sua terceira “batalha” da época.

Em termos desportivos destaca-se, naturalmente, a presença das equipas que neste momento assumem as posições cimeiras na competição: Pedro Antunes/Paulo Alves, Óscar Palomo/José Bouzas e Pedro Almeida/Hugo Magalhães, sendo que há mais uma formação a defender as cores lusas nas Astúrias: Ernesto Cunha/Valter Cardoso.

A exemplo do que aconteceu na Marinha Grande, vão marcar presença os vencedores das duas anteriores edições da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA. Daniel Berdomas, “Campeão” em 2019 e também Roberto Blach, o vencedor da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA em 2019. Paralelamente, a prova espanhola conta com uma dupla estreante na competição, Alvaro Perez/Francisco Lema.

O Rally Blendio Princesa de Astúrias tem lugar este sábado, com a discussão de oito especiais em sistema de ronda. São eles Morcín (14,16 Km), Llanera (15,93 Km), Nava (15,32 Km), Colunga (15,57 Km), cumpridos por duas vezes. De referir ainda que a última secção deste rali (Nava 2 e Colunga 2), será disputada já de noite. A Saída do Parque Fechado (La Manjoya) será às 7h30, estando a entrada no último controlo agendada para as 22h30

Programa do Rali Blendio Princesa de Astúrias

  – Sábado, 24 de outubro

8h00 – Morcín 1 11h30 – Morcín 2 16h00 – Nava 120h10 – Nava 2

9h02 – Llanera 2 12h40 – Llanera 2 16h40- Colunga 1 20h50- Colunga 2

INFORMAÇÕES E FOTOS:

– em http://www.peugeotrallycupiberica.com/

– no Facebook https://www.facebook.com/peugeotrallycupiberica/

– Imagens da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA para imprensa (livres de direitos editoriais) em https://aifa.smugmug.com/Motorsport/Peugeot-Rally-Cup

CONTACTOS:

PEUGEOT PORTUGAL – Jorge Magalhães: jorge.magalhaes@mpsa.com | + 351 96 986 16 80

SPORTS & YOU – José Pedro Fontes: jpfontes@sportsandyou.pt | + 351 91 762 55 88

GOOD NEWS – Tito Morão: tmorao@goodnews.pt | + 351 91 840 00 01

  José Pinheiro: jpinheiro@goodnews.pt | + 351 91 565 32 73

Informações adicionais

Inscritos PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA

Nome

Pilotos

Copiloto

1

GC MOTORSPORT

Sergio Fuentes

Alain Peña

2

Mavisa Sport

Óscar Palomo

José A. Pintor 

3

Delbin Motorsport

Delbin García

José Vieitez

4

PT Racing

Pedro Antunes

Pedro Alves

5

Mavisa Sport

Josep Bassas

Axel Coronado

6

Race Seven

Domingo Estrada

Borja Odriozola

7

Alvemaco Sport

Alejandro Cachón

Alejandro López

8

Mavisa Sport

Sergi Francolí

tba

9

The Racing Factory

Pedro Almeida

Hugo Magalhães

10

TRS

Roberto Blach

Adrian Varela

11

RF Competições

Ernesto Cunha

Valter Cardoso

12

Race Seven

Álvaro Muñiz

Javier Martínez

13

GC Motorsport

Daniel Berdomás

Brais Miron

14

Álvaro Pérez

Francisco Lema

Classificação PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA 2020

1

Pedro Antunes

POR

26,67

2

Óscar Palomo

ESP (J)

20,83

3

Sergi Francolí

ESP (J)

17,00

4

Pedro Almeida

POR

14,00

5

Alejandro Cachón

ESP (J)

12,83

6

David Nafría

ESP

10,00

7

Ruben Rodrigues

POR

8,00

8

Ernesto Cunha

POR

6,00

9

Sergio Fuentes

ESP

4,00

10

Paulo Caldeira

POR

2,00

11

Delbin García

ESP (J)

1,00

14

Josep Bassas

ESP

0,83

12

Luis Delgado

POR

0,00

13

Domingo Estrada

ESP (J)

0,00

15

Roberto Blach

ESP (J)

0,00

16

Álvaro Muñiz

ESP

0,00

(J) – Junior

ANEXO
FICHA TÉCNICA – NOVO PEUGEOT 208 RALLY 4

CHASSIS

Estrutura: Coque Peugeot 208, reforçada com um arco de proteção multiponto soldado

Carroçaria: Aço e plástico

MOTOR

Tipo: EB2 Turbo

Diâmetro x Curso: 75 x 90,48 mm

Cilindrada: 1.199 cm3

Potência máxima / Binário máximo: 208 cv às 5.450 rpm / 290 Nm às 3.000 rpm

Potência por litro: 175 cv/l

Distribuição: Dupla árvore de cames à cabeça acionada por um eixo, 4 válvulas por cilindro

Alimentação: Injeção direta pilotada por caixa Magnetti Marelli

TRANSMISSÂO

Tipo: Tração às rodas da frente

Embraiagem: Duplo disco de cerâmica / metálico, com diâmetro de 183 mm

Caixa de velocidades: Sequencial SADEV de 5 velocidades

Diferenciais: Mecânico com autoblocante

TRAVÕES

À frente: Discos ventilados de 330 mm (asfalto) e 290 (terra); pinças de 3 pistões

Atrás: Discos de 290 mm; pinças de 2 pistões

Travão de mão: De comando hidráulico

SUSPENSÕES

Tipo: McPherson

Amortecedores: Ohlins reguláveis, 3 vias (compressão a baixa e alta velocidade, batente)

RODAS

Jantes /Pneus: Speedline 7×17 / 19/63-17 e Speedline 6×15 / 16/64-15

DIMENSÕES, PESOS E CAPACIDADES

Comprimento x Largura x Altura: 4.052 mm x 1.738 mm x 2.553 mm

Pesos: 1.080 km (mínimo) / 1.240 kg (incluindo pilotos)

Depósito de combustível: 60 l

COMUNICADO DE IMPRENSA

A organização e patrocinadores da Peugeot Rally Cup Ibérica vêm apresentar sentidas condolências à família e amigos da jovem co-piloto Laura Salvo, que perdeu a vida esta manhã na sequência de um acidente ocorrido no Rali Vidreiro Centro de Portugal.

Laura Salvo acompanhava o piloto Miquel Socias num dos Peugeot 208 R4 e o acidente de que foi vítima teve lugar na primeira prova especial da prova tendo sido assistida no local, onde foi declarado o óbito. Esta prova marcava a estreia da jovem co-piloto na Peugeot Rally Cup Ibérica.

Neste momento de profundo pesar, a Peugeot Portugal, a Peugeot Espanha e a Sports & You decidiram, em solidariedade com as formações concorrentes, interromper a competição dedicada à Peugeot Rally Cup ibérica, independentemente daquela que seja a decisão da organização do Rali Vidreiro/Centro de Portugal, sobre a continuidade do mesmo.

 

 

CONTACTOS:

PEUGEOT PORTUGAL – Jorge Magalhães: jorge.magalhaes@mpsa.com | + 351 96 986 16 80

SPORTS & YOU – José Pedro Fontes: jpfontes@sportsandyou.pt | + 351 91 762 55 88

GOOD NEWS – Tito Morão: tmorao@goodnews.pt | + 351 91 840 00 01

Pedro Antunes/Pedro Alves lideram caravana da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA 2020

Está de regresso o Campeonato de Portugal de Ralis e com ele a segunda prova da temporada da Peugeot Rally Cup Ibérica 2020. Com 17 carros e algumas caras novas na presente época, o Rali Vidreiro/Centro de Portugal promete ser palco de uma animada luta “entre leões”.

Com nove especiais concentradas num dia de prova, este segundo rali do ano para os homens da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA 2020 arranca com o Shakedown ao final da manhã de dia 9 de outubro (sexta-feira), seguindo-se uma etapa única, no sábado, com nove especiais.

O Campeonato de Portugal de Rali 2020 volta este fim-de-semana com a discussão de uma das mais carismáticas jornadas de asfalto da temporada, o Rali Vidreiro/Centro de Portugal. A prova organizada pelo Clube Automóvel da Marinha Grande é a segunda pontuável para a PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA 2020, que conta com nada mais nada menos que 17 carros e uma lista de inscritos recheada de nomes de relevo na competição.

Destacam-se, naturalmente, os vencedores das duas anteriores edições da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA. Daniel Berdomas (2019) que, depois da impressionante prestação com o Citroën C3 R5 no Rali do Alto Tâmega, regressa agora à competição levada a cabo pelas filiais PEUGEOT de Portugal e Espanha com o 208 Rally 4 da equipa GC Motorsport, e também Roberto Blach (2018), que no Rali do Alto Tâmega se viu forçado a abandonar após despiste.

Além destes dois “cabeças de cartaz” a prova da região centro vai contar com mais um lote importante de formações que mostraram credenciais há pouco mais de um mês em Trás-os-Montes e neste lote está a dupla Pedro Antunes/Pedro Alves (vencedores entre os Juniores de 2019) e que entraram ao ataque na primeira prova, assumindo a liderança da competição. Logo atrás surgem Oscar Palomo/José Bouzas, segundos classificados em Chaves e líderes da categoria Junior, Sergi Cornellas/Maria Hage, Pedro Almeida/Hugo Magalhães e Alejandro Rodriguez/Alejandro Fernandez, entre outros. Destaque ainda para os estreantes na competição e que escolheram a Marinha Grande para este debute. São eles Rui Lopes/Nuno Alves, Carlos Fernandes/Bruno Abreu e Miquel Socias/Laura Bravo.

O Rali Vidreiro Centro de Portugal arranca esta sexta-feira com o Shakedown, que terá lugar a partir das 12h00. Para sábado está agendada a única etapa da prova, com três troços cumpridos em sistema de ronda por três vezes, totalizando pouco menos de 100 quilómetros ao cronómetro, são eles Campos do Liz, Pinhal do Rei e São Pedro de Moel.

Programa do Rali Vidreiro/Centro de Portugal

– Sexta-feira, 9 de outubro

12h00 – Shakedown

– Sábado, 10 de outubro

  9h00 – Campos de Liz 1 11h50 – Campos de Liz 2 15h00 – Campos de Liz 2

9h50 – Pinhal do Rei 1 12h40 – Pinhal do Rei 2 15h50 – Pinhal do Rei 2

10h10 – São Pedro de Moel 1 13h00 – São Pedro de Moel 2 16h10 – São Pedro de Moel 2

INFORMAÇÕES E FOTOS:

– em http://www.peugeotrallycupiberica.com/

– no Facebook https://www.facebook.com/peugeotrallycupiberica/

– Imagens da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA para imprensa (livres de direitos editoriais) em https://aifa.smugmug.com/Motorsport/Peugeot-Rally-Cup

CONTACTOS:

PEUGEOT PORTUGAL – Jorge Magalhães: jorge.magalhaes@mpsa.com | + 351 96 986 16 80

SPORTS & YOU – José Pedro Fontes: jpfontes@sportsandyou.pt | + 351 91 762 55 88

GOOD NEWS – Tito Morão: tmorao@goodnews.pt | + 351 91 840 00 01

  José Pinheiro: jpinheiro@goodnews.pt | + 351 91 565 32 73

Informações adicionais

Inscritos PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA

Nome

Pilotos

Copiloto

1

GC MOTORSPORT

Sergio Fuentes Matias

Alain Peña

2

Mavisa Sport

Oscar Palomo

Jose Pintor 

3

Delbin Motorsport

Delbin Garcia

Jose Vieitez

4

PT Racing

Pedro Antunes

Pedro Alves

5

Mavisa Sport

Josep Bassas

Axel Coronado

6

Race Seven

Domingo Estrada

Borja Odriozola

7

Alvemaco Sport

Alejandro Cachon

Alejandro Lopez

8

Mavisa Sport

Sergi Francoli

Maria Salvo

9

The Racing Factory

Pedro Almeida

Hugo Magalhães

10

TRS

Roberto blach

Adrian Varela

11

RF Competições

Ernesto Cunha

Valter Cardoso

12

PT Racing

Ruben Rodrigues

Estevão Rodrigues

13

Race Seven

Álvaro Muñiz

Javier Martinez

14

GC Motorsport

Daniel Berdomas

Brais Miron

15

GC MOTORSPORT

Miquel Socias

Laura Salvo

16

The Racing Factory

Carlos Fernandes

Bruno Abreu

17

CRN

Rui Lopes

Nuno Alves

Classificação PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA 2020

1

Pedro Antunes

POR

26,67

2

Óscar Palomo Ortíz

ESP (J)

20,83

3

Sergi Francoli Cornellas

ESP (J)

17,00

4

Pedro Almeida

POR

14,00

5

Alejandro Cachón Rodriguez

ESP (J)

12,83

6

David Nafria Mitjans

ESP

10,00

7

Ruben Rodrigues

POR

8,00

8

Ernesto Cunha

POR

6,00

9

Sérgio Fuentes Matías

ESP

4,00

10

Paulo Caldeira

POR

2,00

11

Delbín García Alonso

ESP (J)

1,00

14

Josep Bassas Mas

ESP

0,83

12

Luis Delgado

POR

0,00

13

Domingo Estrada Gomez

ESP (J)

0,00

15

Roberto Blach Nuñez

ESP (J)

0,00

16

Álvaro Muñiz Mora

ESP

0,00

(J) – Junior

ANEXO
FICHA TÉCNICA – NOVO PEUGEOT 208 RALLY 4

CHASSIS

Estrutura: Coque Peugeot 208, reforçada com um arco de proteção multiponto soldado

Carroçaria: Aço e plástico

MOTOR

Tipo: EB2 Turbo

Diâmetro x Curso: 75 x 90,48 mm

Cilindrada: 1.199 cm3

Potência máxima / Binário máximo: 208 cv às 5.450 rpm / 290 Nm às 3.000 rpm

Potência por litro: 175 cv/l

Distribuição: Dupla árvore de cames à cabeça acionada por um eixo, 4 válvulas por cilindro

Alimentação: Injeção direta pilotada por caixa Magnetti Marelli

TRANSMISSÂO

Tipo: Tração às rodas da frente

Embraiagem: Duplo disco de cerâmica / metálico, com diâmetro de 183 mm

Caixa de velocidades: Sequencial SADEV de 5 velocidades

Diferenciais: Mecânico com autoblocante

TRAVÕES

À frente: Discos ventilados de 330 mm (asfalto) e 290 (terra); pinças de 3 pistões

Atrás: Discos de 290 mm; pinças de 2 pistões

Travão de mão: De comando hidráulico

SUSPENSÕES

Tipo: McPherson

Amortecedores: Ohlins reguláveis, 3 vias (compressão a baixa e alta velocidade, batente)

RODAS

Jantes /Pneus: Speedline 7×17 / 19/63-17 e Speedline 6×15 / 16/64-15

DIMENSÕES, PESOS E CAPACIDADES

Comprimento x Largura x Altura: 4.052 mm x 1.738 mm x 2.553 mm

Pesos: 1.080 km (mínimo) / 1.240 kg (incluindo pilotos)

Depósito de combustível: 60 l

Pedro Antunes / Pedro Alves vencem primeira prova da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA 2020

A dupla portuguesa Pedro Antunes / Pedro Alves impôs-se no Rali do Alto Tâmega, primeira prova da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA 2020, realizada entre ontem e hoje na região de Chaves, iniciativa em que se registou a estreia do novo e competitivo Peugeot 208 Rally 4, a nova máquina desenvolvida pela Peugeot Sport para a vertente de competição cliente e que passa a servir de base à copa ibérica de ralis.

Contabilizados os tempos das especiais e após várias lutas ao segundo pelos lugares de topo, muitas trocas de líderes e percalços para alguns dos pretendentes à vitória, esta ficou para dupla do 208 Rally 4 nº 27, após impor-se por 19,4 segundos a Óscar Palomo / José Pintor e por 25,6 segundos a Sergí Francoli / María Salvo, as duplas que ocuparam os lugares do pódio da prova flaviense.

Demonstrativo do potencial competitivo do novo 208 Rally 4 é o facto de a dupla portuguesa, para além da vitória na copa, ter alcançado um fantástico 7º lugar em termos de classificação geral da prova flaviense.

O próximo encontro desta competição coorganizada pela Peugeot Portugal e Peugeot Espanha está agendado para o segundo fim de semana de setembro, no Rally Princesa de Asturias.

Pedro Antunes e Pedro Alves assumiram-se hoje como os primeiros vencedores da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA 2020, impondo-se, com bastante autoridade, no Rali do Alto Tâmega, primeira prova da Temporada 3 da copa ibérica. Num rali onde 16 novos Peugeot 208 Rally 4 se apresentaram à partida, foram eles os mais lestos a cumprirem as 5 Especiais efetivamente corridas (pouco mais de 82 km cronometradas, dos 101 inicialmente previstos).

Após um conjunto de lutas intensas pelos melhores lugares, os restantes degraus do pódio ficaram para as duplas espanholas Óscar Palomo / José Pinto, no 2º lugar, e Sergí Francoli / Maria Salvo, no 3º, terminando respetivamente a 19,4 e 25,6 segundos do vencedor.

No final, Pedro Antunes referiu: “Foi um rali muito intenso e difícil, pelo que esta vitória tem um sabor ainda mais especial, pois marca a estreia da nova temporada da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA e ser o primeiro a consegui-lo é sempre especial. Quanto ao rali, depois de um primeiro dia encurtado, hoje começámos por ter a pressão do ‘Pep’ Bassas, mas dado que logo depois ele desistiu, ficámos um pouco mais à vontade. Ainda assim não pudemos facilitar, pois os nossos restantes adversários mais diretos não estavam longe e qualquer percalço poderia significar tempo valioso perdido. Mas penso que eu e o Pedro alcançámos um fantástico resultado, na copa e também na geral, onde alcançámos um lugar de relevo. Segue-se, em setembro, o Princesa das Astúrias, prova que não conheço e de que ainda não há muita informação”.

No seu caminho para a primeira vitória do ano, a Pedro Antunes e Pedro Alves venceram 2 Especiais (ES4 e ES5), de entre os 5 troços disputados, dos 6 inicialmente definidos neste Rali do Alto Tâmega (recorde-se que a ES2 foi neutralizada sem que nenhum dos Peugeot 208 Rally 4 a tenha podido completar). Os restantes melhores tempos: ficaram para Óscar Palomo / José Pintor (ES1), Josep Bassas / Axel Coronado (ES3) e Alejandro Cachon / Alejandro Lopez (ES6).

Em termos de pontuações alcançadas nesta prova, Pedro Antunes soma a fatia maior entre os Pilotos, conquistando os 25 pontos da vitória e o proporcional de 5 pontos dos 2 troços em que registou o melhor tempo, o mesmo se passando com Pedro Alves na vertente dos Navegadores.

Óscar Palomo conquistou o primeiro troféu da Junior Cup da época, enquanto nas Equipas a vitória e respectiva pontuação maior ficou para a PT Racing, que para além dos pontos da vitória, soma os do 7º lugar da sua segunda equipa, composta por Ruben Rodrigues / Estevão Rodrigues.

Mudanças constantes de líderes na parte da manhã do segundo dia

Tendo saído esta manhã do Parque Fechado, em Chaves, com uma magra vantagem de 1,4 segundos sobre os seus mais diretos adversários, garantida na única especial corrida no dia de ontem (sábado), os espanhóis Óscar Palomo / José Pintor viram essa diferença esfumar-se no primeiro troço do dia – os 19,4 km de Chaves / Boticas, não indo além do 4º melhor tempo, perdendo 10 segundos para os mais rápidos.

À sua frente ficaram Josep Bassas / Axel Coronado, com um melhor tempo que lhe garantiu a subida à liderança da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA, batendo Pedro Antunes / Pedro Alves por 5,3 segundos e Roberto Blach / Adrian Varela por 8,8 segundos. Mas essa liderança de Bassas seria efémera, pois logo no troço seguinte – Boticas (14,23 km) – o espanhol via-se fora de prova por problemas mecânicos. Demonstrando o equilíbrio de andamentos entre as equipas da frente, os 3 pilotos mais rápidos neste troço ficaram separados por 9 décimos de segundo, com vantagem de 0,4 segundos para Pedro Antunes sobre Álvaro Muñiz, ficando Roberto Blach aos tais 0,9 segundos.

Assim, após a ronda da manhã, o top-3 provisório apresentava Pedro Antunes na liderança provisória da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA, com 7,4 segundos de vantagem sobre Roberto Blach e 9,2 segundos sobre Óscar Palomo, o primeiro líder deste Rali do Alto Tâmega, , que por sua vez tinha o seu conterrâneo Sergí Francoli a apenas 1,7 segundos.

Outras lutas a meio do pelotão opunham, nesta fase da prova, Pedro Almeida, Alejandro Cachon e David Nafria, em luta pelo 5º lugar e separados por pouco mais de meio minuto, enquanto Ruben Rodrigues e Ernesto Cunha tinham 4,3 segundos entre eles, lutando pelo 8º lugar.

O forcing do Peugeot 208 Rally 4 nº 27

Na ronda da tarde por estes mesmos dois troços, Pedro Antunes reforçou a sua pretensão à vitória, tirando 3 segundos ao tempo da manhã, na repetição dos 19,4 km do troço de Chaves / Boticas, especial que Roberto Blach, o ‘Campeão’ de 2018 da copa, já não terminaria, pois ficava pelo caminho após acidente, perdendo, assim, um potencial lugar no pódio.

A fechar o dia, os 14,23 km de Boticas viu um alinhamento diferente no topo da tabela de tempos, com Alejandro Cachon / Alejandro Lopez a imporem-se a Pedro Almeida / Hugo Magalhães, ficando os futuros vencedores do rali, já a controlar um pouco o ímpeto, apenas com o 3º melhor crono.

Das 16 equipas da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA que se apresentaram à partida deste rali, apenas 4 ficaram pelo caminho, duas por despiste e outras duas por questões técnicas.

Rali do Alto Tãmega – PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA

Classificação Final (provisória):

1º PT Racing – Pedro Antunes / Pedro Alves, 57m50,7s

2º Club Deportivo Cheetah – Óscar Palomo (1º Junior) / José Pintor, a 19,4s

3º Mavisa Sport – Sergí Francoli (2º Junior) / Maria Salvo, a 25,6s

4º The Racing Factory – Pedro Almeida / Hugo Magalhães, a 54,6s

5º Alvemaco Rentacar – Alejandro Cachon (3º Junior) / Alejandro Lopez, a 59,2s

6º David Nafria / Pedro Requena, a 1m27,6s

7º PT Racing – Ruben Rodrigues / Estevão Rodrigues, a 2m10,8s

8º RF Competições – Ernesto Cunha/ Valter Cardoso, a 2m45,4s

9º GC Motorsport – Sérgio Fuentes / Alain Peña, a 3m07,2s

10º Paulo Caldeira/ Ana Gonçalves, a 9m00,6s

11º Delbin Motorsport – Delbin Garcia (4º Junior) / Jose Vieitez,

12º Álvaro Muñiz / Javier Martinez,

Abandonos: Luis Delgado / André Carvalho (acidente na ES1), Domingo Estrada / Cristina Iglésias (não partiu para a 2ª Etapa), Josep Bassas / Axel Coronado (avaria na ES 4), Roberto Blach / Adrian Varela (acidente na ES5).

Notas:
1) Todos em Peugeot 208 Rally 4;

2) Classificação provisória, dependente da publicação oficial dos resultados pela Organização.

Coorganizada pela Peugeot Portugal e pela Peugeot Espanha e com a gestão logística a cargo da Sports & You, a PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA 2020 mantém as parcerias com a Pirelli, no domínio dos pneus, e com a Total, nos combustíveis e lubrificantes, entre outros apoios: Huawei, Vodafone, RACC e ACP.

A próxima prova da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA 2020 será o Rally Princesa de Asturias – Ciudad de Oviedo (Espanha), entre 10 e 12 de setembro.

INFORMAÇÕES E FOTOS:

– em http://www.peugeotrallycupiberica.com/

– no Facebook https://www.facebook.com/peugeotrallycupiberica/

– Imagens da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA para imprensa (livres de direitos editoriais) em https://aifa.smugmug.com/Motorsport/Peugeot-Rally-Cup

CONTACTOS:

PEUGEOT PORTUGAL – Jorge Magalhães: jorge.magalhaes@mpsa.com | + 351 96 986 16 80

SPORTS & YOU – José Pedro Fontes: jpfontes@sportsandyou.pt | + 351 91 762 55 88

GOOD NEWS – Tito Morão: tmorao@goodnews.pt | + 351 91 840 00 01

José Pinheiro: jpinheiro@goodnews.pt | + 351 91 565 32 73

ANEXO
FICHA TÉCNICA – NOVO PEUGEOT 208 RALLY 4

CHASSIS

Estrutura: Coque Peugeot 208, reforçada com um arco de proteção multiponto soldado

Carroçaria: Aço e plástico

MOTOR

Tipo: EB2 Turbo

Diâmetro x Curso: 75 x 90,48 mm

Cilindrada: 1.199 cm3

Potência máxima / Binário máximo: 208 cv às 5.450 rpm / 290 Nm às 3.000 rpm

Potência por litro: 175 cv/l

Distribuição: Dupla árvore de cames à cabeça acionada por um eixo, 4 válvulas por cilindro

Alimentação: Injeção direta pilotada por caixa Magnetti Marelli

TRANSMISSÂO

Tipo: Tração às rodas da frente

Embraiagem: Duplo disco de cerâmica / metálico, com diâmetro de 183 mm

Caixa de velocidades: Sequencial SADEV de 5 velocidades

Diferenciais: Mecânico com autoblocante

TRAVÕES

À frente: Discos ventilados de 330 mm (asfalto) e 290 (terra); pinças de 3 pistões

Atrás: Discos de 290 mm; pinças de 2 pistões

Travão de mão: De comando hidráulico

SUSPENSÕES

Tipo: McPherson

Amortecedores: Ohlins reguláveis, 3 vias (compressão a baixa e alta velocidade, batente)

RODAS

Jantes /Pneus: Speedline 7×17 / 19/63-17 e Speedline 6×15 / 16/64-15

DIMENSÕES, PESOS E CAPACIDADES

Comprimento x Largura x Altura: 4.052 mm x 1.738 mm x 2.553 mm

Pesos: 1.080 km (mínimo) / 1.240 kg (incluindo pilotos)

Depósito de combustível: 60 l

Óscar Palomo / José Pintor lideram copa na estreia oficial do novo Peugeot 208 Rally 4

PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA 2020 – Rali do Alto Tâmega (Dia 1)

Arrancou hoje, na região de Chaves, a primeira prova da Temporada 3 da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA, um palco onde o novo Peugeot 208 Rally 4 está a fazer a sua estreia competitiva, substituindo a anterior montada que coroou dois ‘Campeões’ nas épocas de 2018 e 2019.

E que estreia está a ser, com 16 pequenos ‘leões’ a dar espetáculo, alguns deles até se destacando na Classificação Geral deste Rali do Alto Tâmega, ocupando excelentes posições no conjunto da prova, impondo-se a máquinas de categorias superiores ou muito mais potentes.

No final deste mini-aperitivo de primeiro dia, o top-3 da da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA é composto pelas duplas Óscar Palomo / José Pintor como líderes, seguidos de muito perto pelos 208 Rally 4 de Pedro Antunes / Pedro Alves (2ºs) e de Pedro Almeida / Hugo Magalhães (3ºs). Acrescente-se que o top-7 está separado por 5,3 segundos, antecipando-se lutas intensas na segunda e última Etapa da jornada flaviense.

 

Após uma época de defeso infelizmente mais alargada e atribulada, decorrente da situação de pandemia que ainda afeta ambos os países da Península Ibérica, iniciou-se, finalmente, a primeira prova da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA 2020, tendo como palco o Rali do Alto Tâmega, uma organização do CAMI Motorsport.

Teve, assim, início hoje a Temporada 3 da copa ibérica de ralis e que pretende encontrar o sucessor de Daniel Berdomás / David Rivero na galeria dos ‘campeões’, ele que está aqui presente com uma viatura da categoria ‘R5’, depois de, há um ano, ter alcançado um título merecido, fruto de uma temporada de excelência, onde acumulou 4 vitórias em 6 provas, então corridas numa equilibrada estrutura de pisos de terra e de asfalto.

Este ano serão apenas 4 os palcos das batalhas da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA – 2 em Portugal e 2 em Espanha – mas é enorme a vontade de vencer e de conquistar os títulos em disputa, em especial o aliciante Prémio Final, atribuído ao ‘Campeão’, traduzindo-se num programa oficial em 2021, em Portugal ou Espanha (a definir), aos comandos de uma viatura da categoria ‘R5’.

Como potenciais sucessores, apresentaram-se à partida deste Rali do Alto Tâmega, 4ª prova do Campeonato de Portugal de Ralis e 1ª da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA, nada menos do que 16 formações, sendo comum a todas a nova montada obrigatória para a copa ibérica, o novo Peugeot 208 Rally 4. Recorde-se que este carro fez a sua estreia competitiva no pretérito Rali de Castelo Branco, vencendo, de imediato, a sua categoria e impondo-se entre os modelos de 2 rodas motrizes, algo que se repetiria em outras provas, nomeadamente na Madeira, onde a nova máquina desenvolvida pela Peugeot Sport, para a vertente de Competição Cliente, venceu, também, entre os seus pares.

Aqui, no rali corrido na região de Chaves, é bem visível o potencial desta bem nascida viatura que veio substituir o 208 R2 usado nas duas primeiras temporadas da copa ibérica, sendo de destacar as 9ª, 10ª e 11ª posições à geral ocupadas pelas duplas que, neste momento, preenchem o pódio provisório da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA, que para além da sua luta muito particular, se imiscuem, assim, em posições muito representativas em termos de geral.

Um 1º dia mais curto do que esperado

Fruto de um acidente de um concorrente de outra categoria, o primeiro dia do Rali do Alto Tâmega viu-se reduzido a apenas 1 Especial para o grupo de 16 ‘leões’ da da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA, um troço onde, desde logo, ficou patente a intensa luta pela vitória nesta que é a primeira prova da copa do presente ano. Neste momento, cumpridos que estão os 15,06 km dessa ES1 – Alto Tâmega (dos 38,78 km cronometrados inicialmente previstos), é de apenas 1,4 segundos a diferença que separa os 2 primeiros classificados, não estando longe o 3º mais rápido até aqui, a 2,45 segundos do lugar de topo.

Atrás dos ocupantes do top-3 provisório – Óscar Palomo / José Pintor (1ªs), Pedro Antunes / Pedro Alves (2ªs) e Pedro Almeida / Hugo Magalhães (3ºs) – encontram-se outros pretendentes à vitória, nomeadamente os espanhóis Álvaro Muñiz / Javier Martinez (4ºs, a 4 segundos do 1º lugar) e o regressado Roberto Blach, o primeiro ‘Campeão’ de sempre da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA 2020, título alcançado em 2018, e que este ano regressa para um segundo assalto a um troféu que tem um prémio final muito mais apelativo. Adrian Varela é, desta feita, o seu navegador. A dupla ocupa, neste momento, a 5ª posição, a 4,4 segundos da liderança, ex-aequo com Sergí Francoli, navegado por María Salvo, uma das 3 co-pilotos femininas presentes na prova realizada na região de Chaves.

Refira-se que neste primeiro troço houve duas situações mais periclitantes, com a saída de estrada Delbin Garcia / Jose Vieitez e o aparatoso capotamento do 208 Rally 4 da dupla Luis Delgado / André Carvalho. Apesar de ambos terem chegado ao final da ES1, perdendo tempo considerável, a dupla espanhola irá continuar amanhã, o mesmo não acontecendo com os portugueses, que preferiram dar por terminada a sua participação na prova.

Este primeiro confronto de 2020 terá continuidade amanhã, dia que contempla mais 67,26 km contra o cronómetro, fruto de uma dupla passagem por 2 troços – Chaves / Boticas (19,4 km) e Boticas (14,23 km) – uma de manhã, outra logo após o almoço, sendo que a meio da tarde de domingo já se conhecerão os primeiros vitoriosos da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA 2020.

Rali do Alto Tãmega – PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA

Classificação após a 1ª Etapa:

1º Óscar Palomo / José Pintor, 8m09,3s

2º Pedro Antunes / Pedro Alves, a 1,4s

3º Pedro Almeida / Hugo Magalhães, a 2,4s

4º Álvaro Muñiz / Javier Martinez, a 3,0s

5º Roberto Blach / Adrian Varela, a 4,4s

     Sergí Francoli / Maria Salvo, a 4,4s

7º Josep Bassas / Axel Coronado, a 5,3s

8º David Nafria / Pedro Requena, a 18,1s

9º Alejandro Cachon / Alejandro Lopez, a 18,9s

10º Ernesto Cunha/ Valter Cardoso, a 25,1s

11º Sérgio Fuentes / Alain Peña, a 29,6s

12º Ruben Rodrigues / Estevão Rodrigues, a 31,1s

13º Domingo Estrada / Cristina Iglésias, a 43,9s

14º Paulo Caldeira/ Ana Gonçalves, a 1m22,6s

16º Delbin Garcia / Jose Vieitez, a 9m40,8s

Abandonos: Luis Delgado / André Carvalho (capotamento na ES1)

Nota: todos em Peugeot 208 Rally 4

Uma referência adicional para o facto de a dupla Daniel Berdomás / David Rivero fazerem, neste Rali do Alto Tâmega, a sua estreia aos comandos de uma viatura da categoria ‘R5’ (no caso um C3 R5 da equipa Sports & You), usufruindo, assim, do Prémio Final que conquistaram há um ano, com a vitória na PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA 2019.

Coorganizada pela Peugeot Portugal e pela Peugeot Espanha e com a gestão logística a cargo da Sports & You, a PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA 2020 mantém as parcerias com a Pirelli, no domínio dos pneus, e com a Total, nos combustíveis e lubrificantes, entre outros apoios: Huawei, Vodafone, RACC e ACP.

Informações adicionais sobre a PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA 2020 podem ser obtidas junto da Sports & You, pelo telefone 224160161 ou pelo email peugeotrallycupiberica@sportsandyou.pt.

INFORMAÇÕES E FOTOS:

– em http://www.peugeotrallycupiberica.com/

– no Facebook https://www.facebook.com/peugeotrallycupiberica/

– Imagens da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA para imprensa (livres de direitos editoriais) em https://aifa.smugmug.com/Motorsport/Peugeot-Rally-Cup

CONTACTOS:

PEUGEOT PORTUGAL – Jorge Magalhães: jorge.magalhaes@mpsa.com | + 351 96 986 16 80

SPORTS & YOU – José Pedro Fontes: jpfontes@sportsandyou.pt | + 351 91 762 55 88

GOOD NEWS – Tito Morão: tmorao@goodnews.pt | + 351 91 840 00 01

José Pinheiro: jpinheiro@goodnews.pt | + 351 91 565 32 73

ANEXO
FICHA TÉCNICA – NOVO PEUGEOT 208 RALLY 4

CHASSIS

Estrutura: Coque Peugeot 208, reforçada com um arco de proteção multiponto soldado

Carroçaria: Aço e plástico

MOTOR

Tipo: EB2 Turbo

Diâmetro x Curso: 75 x 90,48 mm

Cilindrada: 1.199 cm3

Potência máxima / Binário máximo: 208 cv às 5.450 rpm / 290 Nm às 3.000 rpm

Potência por litro: 175 cv/l

Distribuição: Dupla árvore de cames à cabeça acionada por um eixo, 4 válvulas por cilindro

Alimentação: Injeção direta pilotada por caixa Magnetti Marelli

TRANSMISSÂO

Tipo: Tração às rodas da frente

Embraiagem: Duplo disco de cerâmica / metálico, com diâmetro de 183 mm

Caixa de velocidades: Sequencial SADEV de 5 velocidades

Diferenciais: Mecânico com autoblocante

TRAVÕES

À frente: Discos ventilados de 330 mm (asfalto) e 290 (terra); pinças de 3 pistões

Atrás: Discos de 290 mm; pinças de 2 pistões

Travão de mão: De comando hidráulico

SUSPENSÕES

Tipo: McPherson

Amortecedores: Ohlins reguláveis, 3 vias (compressão a baixa e alta velocidade, batente)

RODAS

Jantes /Pneus: Speedline 7×17 / 19/63-17 e Speedline 6×15 / 16/64-15

DIMENSÕES, PESOS E CAPACIDADES

Comprimento x Largura x Altura: 4.052 mm x 1.738 mm x 2.553 mm

Pesos: 1.080 km (mínimo) / 1.240 kg (incluindo pilotos)

Depósito de combustível: 60 l